Gold Lab Vet | Centro de Diagnóstico Veterinário

Exame Teste de Supressão por dexametasona veterinário

O teste de supressão com dexametasona é utilizado para diagnosticar hiperadrenocorticismo (síndrome de cushing) em cachorros e gatos.

O que é e para que serve o Teste de supressão com dexametasona em cachorros e gatos?

O teste de supressão com baixa dose de dexametasona (TSBDD) baseia-se no princípio de que em pets normais, a administração de glicocorticoide exógeno (por exemplo: dexametasona) inibe a secreção de hormônio liberador de corticotropina e hormônio adrenocorticotrófico (ACTH), suprimindo, desta maneira, a secreção de cortisol endógeno. Animais com hiperadrenocorticismo são anormalmente resistentes ao feedback negativo.

O cortisol é o principal glicocorticoide secretado pelo córtex adrenal. Sua síntese e secreção são estimuladas pelo ACTH, liberado pela hipófise. O ACTH, por sua vez, é regulado pelo hormônio liberador de corticotropina (CRH) do hipotálamo. Assim, alto teor de cortisol suprime a secreção de ambos, hormônio liberador de corticotropina e ACTH, por meio de feedback negativo.

Conheça mais sobre o exame veterinário de supressão com dexametasona em cães e gatos, seu uso, valor e quais são as dúvidas frequentes sobre o exame de supressão com dexametasona, realizado no laboratório veterinário Gold Lab Vet.

Quando o exame de supressão com dexametasona em cães e gatos é indicado?

  • Teste de triagem para hiperadrenocorticismo (doença de Cushing) em cachorros e gatos.
  • Teste para diferenciação de adenoma pituitário secretor de ACTH (HPD) e tumor de adrenal funcional em cães e gatos.

Quando o teste de supressão com dexametasona em cães e gatos NÃO é indicado?

  • Inapropriado para avaliação de hiperadrenocorticismo iatrogênico.
  • Não deve ser usado no monitoramento de terapia para hiperadrenocorticismo.

Como funciona o teste de supressão com dexametasona com baixa dose em cães e gatos?

O princípio do teste de supressão com baixa dose de dexametasona (TSBDD) é que cães ou gatos que têm HAC, não apresentam diminuição do teor sérico de cortisol em resposta à administração de baixa dose de dexametasona.

A dexametasona ocasiona diminuição da concentração sérica de cortisol em cães normais (sem “cushing”) e em, aproximadamente, 50% dos cães com outras doenças. Em cães normais, a dexametasona é reconhecida por receptores da hipófise/hipotálamo, resultando em menor liberação de ACTH.

A diminuição de ACTH resulta em menor liberação de cortisol pelo córtex da adrenal, condição interpretada como supressão. Essa supressão é utilizada para a exclusão da possibilidade de hiperadrenocorticismo (HAC).

Em cães normais, o teste de supressão com baixa dose de dexametasona (TSBDD) reduz o teor sérico de cortisol em 2 a 3 h e a concentração de cortisol permanece diminuída por 24 a 48 h. TSBDD é um excelente teste para diferenciar cães normais daqueles com doença de Cushing, porém não é totalmente confiável para diferenciar cães com essa doença daqueles cães doentes estressados que apresentam uma diversidade de doenças.

Para o diagnóstico de hiperadrenocorticismo, considera-se a concentração de cortisol obtida 8 horas após a administração de dexametasona. Coletam-se amostras antes (basal) da administração de dexametasona e após 4 e 8 h da aplicação.

Os reagentes utilizados para mensuração de cortisol não apresentam reação cruzada com a dexametasona; consequentemente, não há resultado “falso” por reação cruzada decorrente do uso de dexametasona.

Devido à reação cruzada, não se pode utilizar prednisolona ou prednisona como esteroides no teste de supressão. A dexametasona é cerca de 40 vezes mais potente do que o cortisol; consequentemente, pode suprimir o ACTH quando a concentração sérica de cortisol endógeno não o puder.

Cães doentes e estressados, com uma variedade de doenças, podem apresentar hiperplasia de adrenais, condição que não suprime a secreção de cortisol em resposta teste de supressão com dexametasona em baixa dose, e quanto mais grave a doença não adrenal, mais provável é a ocorrência de resultado falso-positivo no teste.

Adicionalmente, o exame veterinário teste de supressão com dexametasona em baixa dosagem, pode ser utilizado para diferenciação entre hiperadrenocorticismo hipófise-dependente e tumor de adrenal em um cão que apresente sinais clínicos e resultados de exames laboratoriais veterinários típicos de doença de Cushing.

Para ter um exame diagnóstico veterinário correto, agende o teste de supressão com dexametasona para seu cão e gato no laboratório veterinário Gold Lab Vet. Entre em contato conosco.

Medicamentos que podem alterar os resultados e/ou interpretação do teste:

Prednisona ou prednisolona (ou esteroides cuja estrutura seja relacionada) apresenta reação cruzada com o teste para dosagem de cortisol e eleva falsamente o resultado. Interrompa a terapia esteroide por 48 h antes do teste.

Dexametasona não interfere na dosagem de cortisol.

Limitações do teste de supressão com dexametasona em cães e gatos:

O teste de supressão com dexametasona veterinário não é útil no diagnóstico de hiperadrenocorticismo iatrogênico. Qualquer enfermidade crônica significante pode induzir resultado positivo (falha em suprimir com suficiência o teor de cortisol).

Em gatos, este teste não é sensível para diferenciar HPD de tumor de adrenal, embora uma supressão > 50% do teor de cortisol em relação ao valor basal, tanto às 4 h quanto às 8 h, possa indicar HPD.

Em quanto tempo fica pronto o resultado?

O prazo do laudo é de 3-5 dias úteis, porém normalmente liberamos o resultado antes desse prazo.

Quais os métodos de dosagem do cortisol pré e pós-dexametasona?

Em nosso laboratório em São Paulo (SP), usamos dois métodos, quimioluminescência e o radioimunoensaio. Caso na solicitação do exame não esteja descrito o método de dosagem, realizamos o método de quimioluminescência, que é um método confiável, aceito por diversos médicos veterinários endocrinologistas e de maior custo-benefício. Se o médico veterinário queira a dosagem por radioimunoensaio, deverá estar descrito na solicitação do pedido médico.

Qual a diferença do teste de supressão com dexametasona com baixa dose com 2 dosagens e 3 dosagens?

O teste de supressão com dexametasona com baixa dose com 2 dosagens da Gold Lab Vet em São Paulo (SP) serve para confirmar ou excluir a possibilidade de hiperadrenocorticismo e teste de supressão com dexametasona com baixa dose com 3 dosagens para diferenciar hiperadrenocorticismo hipófise-dependente de tumor de adrenal.

Existe algum efeito colateral ou reação por conta da medicação?

Não, não existe nenhum efeito colateral ou reação posterior, pois a dosagem da medicação é muito baixa.

Ligue para nós

Localização

Exames relacionados

Exame T4 Livre Veterinário

O T4 LIVRE (Tiroxina Livre) pretende avaliar o funcionamento da tireoide do animal, certificando-se de que não há excessos hormonais que prejudicam o seu desenvolvimento.

Acessar

Localização

Contatos

Menu

Precisa de ajuda?